Ano letivo 2012/2013

"A escola é mais do que um espaço onde se transmite conhecimento" - Vitorino Magalhães Godinho

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

A Natureza vai dando Avisos


Notícias:
No sábado estava eu a ver na televisão e mudei para a TVI e vi a ilha Madeira a ser inundada.
Fiquei preocupado porque havia uma amiga minha no Funchal.
Fui à Net e vi carros destruídos e casas que tinham caído.
Não havia electricidade…
Já havia 120 feridos e 40 mortos.
A culpa do que se passou foi também dos Madeirenses porque escolheram mal os sítios para construíram as suas casas.
Isto só pode mudar se reciclarmos e não poluirmos.
Durante a noite, cá em Aveiro também houve um mini-furacão .
Gonçalo


A falta de cuidado com o Ambiente e com o local onde se constroem as casas, provocou no dia 20 de Fevereiro de 2010 uma das maiores catástrofes portuguesas desde as inundações de 1969.
A intensa chuva provocou inúmeros danos na ilha da Madeira.
Casas, carros, pontes… foram totalmente destruídos.
A Baixa do Funchal ficou irreconhecível.
Até agora já foram contados quarenta e duas pessoas mortas, cento e dois feridos e muitíssimos desalojados.
A natureza anda zangada.
Na freguesia onde moro, em Esgueira, houve um mini-furacão depois de uma forte trovoada, que me acordou. Também houve muitos prejuízos.
Guilherme

Sábado houve um temporal na Madeira, principalmente na cidade do Funchal.
Houve casas inundadas, estradas cheias de lama…
Morreram 36 pessoas e há muitos feridos.
O primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, afirmou estar “profundamente chocado” com a catástrofe da ilha da Madeira.
O governo decretou três dias de luto nacional.
Até agora há quatro desaparecidos e duzentos e cinquenta desalojados.
Devido às previsões de vento forte e ondulações fortes, a ilha continua em perigo.
Vários ambientalistas disseram para se ter cuidado para evitar catástrofes como esta ou piores.
Não é só na América, nem na África que há temporais, estes também estão a chegar
à Europa.
Esta noite, também na nossa região, a natureza “ameaçou” com um mini furacão na Póvoa do Paço.

David Salomão

Carnaval


Careto

A professora foi ver os caretos e um agarrou-a ao colo!!!


O Carnaval era uma festa pagã que foi aproveitada pelos cristãos.
Antigamente os pagãos faziam uma festa onde se mascaravam, para assustar os espíritos maus que provocavam más colheitas.
Os romanos também festejavem o fim do Inverno e o início da Primavera. Também se costuma dizer Entrudo porque está para entrar, começar, a Primavera
Os cristãos romanos continuaram as festas pagãs e surgiu a palavra Carnevalis é uma palavra latina que significa “ adeus carne”, porque a seguir vem a quaresma, um período de 40 dias em que os cristãos não comiam carne.
O Carnaval é uma festa móvel porque depende do dia em que calha a Páscoa.
Nós, hoje em dia, comemoramos o Carnaval com diferentes fantasias, cortejos, música, brincadeiras…
Em Portugal há festas de Carnaval que imitam as brasileiras como o Carnaval de Ovar, Figueira da Foz, Loulé … e há os Carnavais mais tradicionais como em Trás-os-montes. Os Caretos, com fatos coloridos de lã e trapos e máscaras feitas de madeira, latão ou cortiça brincam na rua com todas as pessoas metendo-se com toda a gente que, nesses dias, perdoa tudo porque “ No Carnaval ninguém leva a Mal.”
Perto de nós em Vale de Ílhavo ainda há uma tradição que é a dos Cardadores que tal como os caretos, brincam com todos dizendo e fazendo o que lhes apetece.
Os carnavais mais famosos do mundo são os de Veneza e do Rio de Janeiro.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Vivendo as histórias que lemos, na escola, na família, com a escola, com a família

CARNAVAL 2010, MAIS UM PROJECTO COM SUCESSO, GRAÇAS TAMBÉM À COLABORAÇÃO DOS PAIS.
video

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

A chegada do mano Xavier

Olá, sou o Claúdio do 2º ano da professora Quicas.
Lá em casa esperávamos há 9 meses o meu mano.
No dia 4, ás 2h e 28 minutos finalmente o mano nasceu. Eu fiquei muito feliz.
Eu estava no treino de futebol quando a mãe foi para o hospital com dores.
Para os ir visitar ao hospital saí da escola ás 14h 30 minutos.
Fui o primeiro a visitar o mano Xavier. Acho que ele é igual a mim, quando nasci.
A minha mãe, Maria da Paz, estava muito contente por ter outro filho.
O João que é o meu pai viu o mano nascer e está muito feliz também.
Eu estou ansioso para que o mano Xavier venha para minha casa com a mãe.
Cláudio 2º ano

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Comemorações do Centenário da República


A Revolta de 31 de Janeiro de 1891 foi o primeiro movimento revolucionário que teve por objectivo deitar a monarquia a baixo.
A revolta teve lugar na cidade do Porto.
Devido à falta de experiência e de preparação, os revoltosos foram derrotados.
Teófilo Braga, Manuel de Arriaga, Bernardino Pinheiro, Jacinto Nunes, Azevedo e Silva e, da nossa terra Homem Cristo e Magalhães Lima foram alguns dos nomes ligados a este alvorecer da República .

Trabalho de pesquisa do Guilherme 4º ano
Bibliografia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolta_de_31_de_janeiro_de_1891

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Inspirados em Fernando Pessoa

Todos para a rua festejar o Carnaval.
Alguns ficam em casa a jogar Batalha Naval!

Palhaço número um,
Tem orelhas de jejum.

Palhaço número dois,
Caminha em cima de Bois.

Palhaço número três,
Está casado com um chinês.

Palhaço número quatro,
Leva na cabeça um prato.

Palhaço número cinco,
Leva no nariz um brinco.

Palhaço número seis,
Dá a coroa aos reis.

Palhaço número sete,
Vai de camionete.

Palhaço número oito,
Come um biscoito.

Palhaço número nove,
Só vai quando chove.

Palhaço número dez,
Nunca lava os pés.

Acabou o festim
E ganhou o Joaquim.

Sofia Maio Gonçalves

Toda a gente que é má
Deve levar com uma pá?

Vou dizer o nome delas
Para não levar com panelas!

Má nº Um
Chama-se Isabel
Bateu a toda a gente,
Com um pincel!

Má nº dois
Chama-se Inês
Transformou um chinês
Num inglês!

Má nº três
Chama-se Diana
Se a irritas
Levas com uma banana!

Má nº quatro
Chama-se Conceição
Mete-te com ela,
que levas um sermão.

Guilherme Sousa


Toda a gente que não trabalha
Procura um emprego que lhe valha:

Emprego número um
Para quem mexe nos carros em jejum.

Emprego número dois
Para quem adora costurar peles de bois.

Emprego número três
Para quem adora fazer um trabalho só uma vez.

Emprego número quatro
Para quem tira penas ao pato.

Emprego número cinco
Para quem trabalha ferro e zinco.

Emprego número seis
Para quem apanha papeis.

Emprego número sete
Para quem descaca com canivete.

Ana Rita